Refugiados no século 21

coursera.inc

coursera.inc

Refugiados no século 21

Descrição

Prazos flexíveis

Prazos flexíveis
Redefinir os prazos de acordo com sua programação.
Certificado compartilhável
Ganhe um certificado após a conclusão
100% online
Comece instantaneamente e aprenda em sua própria programação.
Nível iniciante
Aproximadamente. 28 horas para concluir
Inglês
Legendas: árabe, francês, português (europeu), chinês (simplificado), italiano, português (brasileiro), vietnamita, alemão, russo, inglês, espanhol

Professor David Cantor
Professor de Proteção de Refugiados e Estudos de Migração Forçada
Escola de Estudo Avançado, Universidade de Londres
Dra. Sarah Singer
Professor Sênior de Lei de Refugiados
Escola de Estudo Avançado, Universidade de Londonsyllabus – O que você aprenderá com este curso
Semana Primeira: Introdução do Curso e ‘Um Mundo de Refugiados’
Este MOOC fornece informações sobre o fenômeno dos refugiados como uma das características mais complexas, convincentes e (indiscutivelmente) incompreendidas do século XXI. Tomando uma perspectiva global, ela descreverá os fundamentos de quem ‘refugiados’ estão, de onde eles vêm e para onde vão, além de investigar as características do sistema global para proteção de refugiados e ‘soluções’ para aqueles que foram à força deslocado. Ele coloca o aluno no centro da experiência de aprendizado através do engajamento com uma variedade de atividades robustas e desafiadoras, materiais e engajamento on -line. Este curso foi desenvolvido pela Iniciativa de Direito dos Refugiados na renomada Escola de Estudo Avançado da Universidade de Londres, uma das principais instituições de pesquisa que trabalham em proteção de refugiados e estudos de migração forçada. Por favor, revise a introdução de vídeos e atividades do curso e prossiga para a nossa primeira lição semanal: ‘Um mundo de refugiados’.
Semana segunda: Quem é um refugiado?
Esta sessão aborda a questão primordial de quem é um refugiado. O conceito de “refugiado” pode ser interpretado de várias maneiras. A sessão mostra que, juntamente com o significado “cotidiano” do termo, o regime global de refugiados estabelecido pela comunidade internacional também usa um entendimento técnico “especializado” do termo. A sessão pede que você pense como esse termo técnico pode ser aplicado pelos governos e outras pessoas na prática a diferentes situações ao decidir quem se qualifica como uma proteção merecedora de ‘refugiados’ pela comunidade internacional. Esta semana estaremos procurando explorar as seguintes áreas: aspectos principais do que queremos dizer quando usamos o termo ‘refugiado’; comparações entre a definição técnica de um “refugiado” e o uso diário deste termo; Principais características da definição técnica de “refugiados” na Convenção de Refugiados de 1951, e; “O requerente de asilo” como um termo não técnico apenas para pessoas que buscam ter seu status de refugiado reconhecido.
Semana três: o ‘sistema’ global de proteção de refugiados
No mundo de hoje, existe um “sistema global” para responder às chegadas de refugiados. Esta sessão apresenta a você duas das principais características deste sistema: a Convenção de Refugiados de 1951 como a ‘pedra angular’ dos padrões de proteção de refugiados em todo o mundo; e o Escritório das Nações Unidas Alto Comissário de Refugiados (ACNUR) como ator global acusado do papel da proteção de refugiados pela comunidade internacional. Você é solicitado a refletir sobre a relevância contínua deste sistema, estabelecido em meados do século XX, nos contextos de mudança do século XXI.Esta semana, procuraremos explorar as seguintes áreas: o ‘sistema global’ criado por Estados para proteção de refugiados; as principais características de sua ‘pedra angular’ legal, a Convenção de Refugiados de 1951, e; Como o principal ator institucional, o ACNUR, cumpre seu papel no mundo de hoje.
Semana quatro: resolvendo o ‘problema de refugiados’
Com o deslocamento forçado em níveis tão altos, um componente crucial do regime de proteção de refugiados é encontrar soluções duráveis ​​e duradouras para refugiados e pessoas deslocadas. Esta sessão apresenta a você as três principais ‘soluções duráveis’ para refugiados: repatriamento voluntário, integração e reassentamento local. Você examinará as semelhanças e diferenças entre essas formas de solução durável e os desafios que a falta de soluções na prática representam para refugiados em todo o mundo. Nesta semana, procuraremos explorar as seguintes áreas: o conceito de “soluções” para os refugiados como o fim do status de refugiado; As semelhanças e diferenças entre as três principais “soluções duráveis” para os refugiados e; O processo e os desafios de (falta de) soluções em um estudo de caso da vida real.
Semana cinco: refugiados como migrantes
Por várias razões, alguns refugiados passam de seu primeiro país ou região de asilo para locais mais geograficamente distantes. Olhando particularmente para a “crise” européia de 2015, esta sessão explora os padrões e fatores que os fatores de “mobilidade” de refugiados e como os refugiados que fazem essas jornadas migratórias podem ser pegos em esforços mais amplos para evitar ou desencorajar a migração irregular. Nesta semana, procuraremos explorar as seguintes áreas: debates sobre até que ponto os refugiados são “migrantes”; Estratégias governamentais para deter a imigração e seu impacto nos refugiados, e; Um estudo de caso de movimentos secundários e estratégias de dissuasão.
Semana seis: apenas a ponta do iceberg de ‘migração forçada’
Os refugiados não são o único tipo de migrantes forçados. De fato, eles representam apenas a ponta do iceberg no que diz respeito ao universo em geral de migrantes forçados no século XXI. Esta sessão pede que você considere dois desses outros tipos de migrantes forçados sem a proteção de um estado: pessoas apátridas; e “pessoas deslocadas internamente” (IDPs). Ele se concentra particularmente nas semelhanças e diferenças entre refugiados e deslocados globais globalmente, incluindo uma avaliação dos principais desafios de proteção enfrentados por IDPs globalmente hoje. Nesta semana, procuraremos explorar as seguintes áreas -chave: a faixa mais ampla de migrantes forçados, incluindo apátridas, deslocados internos etc.; semelhanças e diferenças entre refugiados e IDPs de conflito globalmente, e; Os desafios de proteção em situações de deslocamento interno.

Módulos e Conteúdo

Pré-requisitos

Avaliações

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Refugiados no século 21”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Institucional

PHP Code Snippets Powered By : XYZScripts.com